Quanto custa transferir um veículo em 2022?


quanto-custa-transferir-veiculo-2022

Por que você precisa transferir um veículo?


Transferir um veículo é muito importante, pois serve para regularizar a situação dele. Ou seja, garantir que o antigo ou novo dono não sofram consequências legais por descuido ou negligência.


Para você entender melhor, confira algumas consequências e riscos de quem não notifica essa transmissão.


1. O antigo dono se responsabiliza pelas multos do novo;

2. Multa por não solicitar novo CRV no prazo;

3. Impossibilidade de contratar serviços de segurança;


Quando você precisa transferir um veículo e qual o prazo?


A transferência não ocorre somente na compra e venda de veículos, existem outros casos que requerem a regularização de propriedade. Veja quais situações são essas:


1. Em caso de falecimento do proprietário;

2. Financiamento ou leasing;

3. Venda para um dono de outro estado;


O Código de Trânsito Brasileiro estabelece o prazo de 30 dias para transferir um veículo para o novo proprietário. Caso o comprador deixe de atender esse prazo, poderá ser multado e ter o automóvel recolhido.


Lembrando que a Lei Federal reduziu a gravidade para quem não fizer a transferência dentro do prazo. Antes, a infração era grave, podendo haver retenção do veículo e aplicação de multa no valor de R$ 195,23.


Agora, com a mudança, o novo dono do veículo incorrerá em infração média se deixar de fazer o registro no prazo, podendo receber uma multa de R$ 130,16, além de ter o veículo removido.


Quanto custa transferir um veículo em 2022?


Valor da transferência na região Sul:


  • Rio Grande do Sul: R$ 226,86

  • Santa Catarina: 179,94

  • Paraná: R$ 130,61


Valor da transferência na região Sudeste:


  • São Paulo: R$ 246,17

  • Rio de Janeiro: R$ 242,26

  • Minas Gerais: R$ 181,87

  • Espirito Santo: R$ 246,17


Valor da transferência na região Centro-Oeste:


  • Goiás: R$ 288,88

  • Mato Grosso: R$ 226,90

  • Mato Grosso do Sul: R$ 279,30

  • Distrito Federal: R$ 179,00


Valor da transferência na região Norte:


  • Amazonas: R$ 111,23

  • Pará: R$ 207,70

  • Roraima: R$ 95,91

  • Amapá: R$ 44,04

  • Tocantins: R$ 89,14

  • Rondônia: R$ 348,43

  • Acre: R$ 100,79


Valor da transferência na região Nordeste:


  • Bahia: R$ 225,62

  • Pernambuco: R$ 119,56

  • Rio Grande do Norte: R$ 100,00

  • Paraíba: R$ 146,78

  • Alagoas: R$ 192,38

  • Maranhão: R$ 129,83

  • Piauí: R$ 363,12

  • Ceará: R$ 187,47

  • Sergipe: R$ 193,37


Quais documentos são necessários


Para fazer a transferência, é preciso separar alguns documentos pessoais e também aqueles relativos ao veículo. Confira quais são eles:


1. Certificado de Registro do Veículo (CRV);

2. Documentos de identificação (RG, CPF ou CNH);

3. Comprovante de residência;

4. Laudo de vistoria;

5. Comprovante de pagamento de taxas;


Como fazer a transferência do veículo?


É comum as pessoas recorrem ao serviço de despachante para fazer a transferência de veículo. Mas é possível realizar esse procedimento por conta própria, e anda economizar um bom valor.


O primeiro passo é preencher o recibo impresso no verso do CRV. Posteriormente, as assinaturas deverão ser autenticadas em um cartório civil para dar validade à negociação. A partir desse momento começa o prazo de 30 dias para a conclusão da transferência.


Com o CRV assinado e autenticado, o novo proprietário deve dar entrada no processo de transferência no departamento de trânsito local. Para isso, será necessário efetuar o pagamento da taxa de transferência.


Caso existem outros débitos em aberto, como multas, licenciamento ou IPVA, eles também deverão ser quitados para prosseguir com a solicitação.


O próximo passo é a realização da vistoria veicular e a obtenção do laudo de aprovação para a transferência. Você pode consultar o Detran da sua cidade para descobrir quais são as empresas credenciadas para realizar esse serviço.


Como fazer a transferência digital?


A funcionalidade está disponível para todos os usuários do aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), que cumprirem os seguintes requisitos:


  • O veículo deve possuir documentação digital, ou seja, veículos que saíram de fábrica ou foram transferidos a partir de 04 de janeiro de 2021;

  • Os usuários envolvidos na transação, comprador e vendedor, devem possuir login qualificado no gov.br, ou seja, acesso via Certificado Digital;

  • É preciso também que o Detran onde o carro está registrado, tenha aderido ao novo sistema de autorização digital.


Para realizar a transferência, o vendedor deve acessar o aplicativo CDT, informar o CPF do comprador e assinar digitalmente. O comprador por sua vez, receberá uma notificação e repetirá o processo.


A autorização será enviada diretamente para o sistema do Governo Federal. Após realizar esse procedimento, o veículo deve ser encaminhado para a vistoria e a transferência será efetivada.


Você consegue baixar o aplicativo nos links abaixo:


Carro e moto tem o mesmo valor?


Sim, a transferência de propriedade de carros e motos tem o mesmo valor. Para saber quais são, basta consultar a tabela acima com o valor para transferência em todos os estados brasileiros.



cotar-seguro-online-rapido