top of page
  • Lucas Amaro

(2022) As 7 motos mais rápidas do Brasil


motos-mais-rapidas-brasil

E vamos de top 7 aqui no blog. Dessa vez com as motos mais rápidas do Brasil. Vale lembrar que todos os modelos da lista estão sendo fabricados, e consideramos 0 km.


Se você é um piloto que gosta de velocidade então vai gostar de saber qual é a moto mais rápida, e claro, a velocidade máxima.


E se está pensando em adquirir alguma dessas máquinas é bom preparar o bolso, pois o modelo “mais em conta” sai por R$ 118.073,00.


Lembrando que aproveitar ao máximo toda essa potência somente com segurança e em lugares próprio para isso. Com certeza seu médico e sua seguradora não irão gostar de saber disso.


Ahh, e você quiser saber quais são as motos mais rápidas do mundo, escrevemos um artigo falando sobre isso também.


1. Ducati Panigale V4 S


ducati-panigale-v4-s

A Panigale V4 S aumenta ainda mais o desempenho e eleva a corrida para outro patamar, seja para amadores ou profissionais. Uma série de aprimoramentos facilita a condução, deixando do-a mais fácil de pilotar e menos cansativa, ao mesmo mantendo o DNA esportivo.


O Aero Pack fornece proteção aprimorada ao fluxo de ar e melhora a estabilidade geral da motocicleta, aumentando a confiança. Já o quadro dianteiro modifica a rigidez para proporcionar uma melhor sensação do front-end em ângulos de inclinação extremos.


  • Potência: 217 cv a 13.000 rpm

  • Torque: 12,4 kgf.m a 10.000 rpm

  • Preço: R$ 162.974,00

  • Velocidade média: 300 km/h


2. Honda CBR 1000RR-R Fireblade SP


honda-cbr-1000rr-r-fireblade-sp

Desde a Fireblade pioneira, de 1992, a já lendária superesportiva da Honda vem evoluindo sem desvirtuar suas qualidades originais, com destaque para o conceito “Total Control”, que privilegia maneabilidade e oferece performance ideal a pilotos de diferentes níveis de experiência.


A Fireblade tem sido, desde sempre, o modelo favorito para preparação, que resulta em motocicletas campeãs de diversas categorias, seja em campeonatos de Endurance como em torneios nacionais e eventos desafiadores como o TT da Ilha de Man.


Para manter-se no topo, a Honda fez a nova versão da Fireblade dar um salto no futuro, realizando uma atualização digna de tudo aquilo que o nome representa. O modelo foi renovado com forte participação do HRC – Honda Racing Corporation, e chega à esta versão 2022 plenamente habilitada para dar continuidade à lenda Fireblade.


  • Potência: 216,2 cv a 14.500 rpm

  • Torque: 11,5 kgf.m a 12.500 rpm

  • Preço: R$ 177.538,00

  • Velocidade média: 329 km/h


3. Kawasaki Ninja ZX-10R KRT


kawasaki-ninja-zx-10r

A Kawasaki Ninja ZX-10R 2022 mantém o mesmo design do modelo anterior, apresentando a mesma carenagem redesenhada da versão 2021 com ênfase na aerodinâmica e downforce. Ele também apresenta o logotipo River Mark do modelo de saída.


As posições do guidão e do pedal mudaram ligeiramente. Em termos de suspensão, apresenta um garfo balanceado Showa de 43 mm na frente com 120 mm de curso da roda e um mono amortecedor horizontal Showa bfrc lite na traseira com 115 mm de curso da roda.


O modelo está repleto de recursos tecnológicos. O painel TFT de 4,3 polegadas suporta Bluetooth e pode ser emparelhado com smartphones. Vem com quatro modos de pilotagem três modos de potência, e cinco modos, e amortecedor de direção eletrônico Ohlins.


  • Potência: 213 cv a 13.200 rpm

  • Torque: 11,7 kgf.m a 11.400 rpm

  • Preço: R$ 118.073,00

  • Velocidade média: 318 km/h


4. Ducati Streetfighter V4 S


ducati-streetfighter-v4-s

A Ducati Streetfighter V4 S A ganhou a denominação de ultranaked da marca, que achou pouco e injusto o batismo de somente naked e acrescentou streetfighter, algo como guerreiro urbano.


Mas a marca tinha razão, pois o modelo tem porte robusto e apesar da ausência de carenagem, um visual agressivo que impõe muito respeito, além da magia da letra vê, de V-4 no motor.


Única a ser importada oficialmente para o Brasil, a versão “S” da Ducati V4, mais requintada e topo de linha, tem preços a partir de R$ 157.910,00. O valor do alto, contudo, parece não assustar, já que esgotou imediatamente o estoque, com direito a fila de espera.


  • Potência: 208 cv a 12.750 rpm

  • Torque: 12,6 kgf.m a 11.500 rpm

  • Preço: R$ 157.910,00

  • Velocidade média: 300 km/h


5. BMW S 1000 RR


bmw-s-1000-rr

O novo modelo lançado em 2022 da BMW S 1000 RR são as configurações com o "M Chassi", o que permite ajustes mais precisos do amortecedor traseiro na linguagem da divisão Motorrad.


Anteriormente, o item era encontrado somente em conjunto com os pacotes opcionais M ou M Carbon. Possivelmente a marcar fez essa alteração para concorrer com a chegada da nova CBR 1000RR-R Fireblade SPP.


Outra novidade é a introdução da corrente M Endurance para todas as configurações. O diferencial dessa peça é o revestimento de carbono tipo diamante, que deixa a corrente mais resistente a desgaste, aumentando a durabilidade. Este foi o último upgrade precedido da letra M para a superesportiva.


  • Potência: 207 cv a 13.500 rpm

  • Torque: 11,5 kgf.m a 11.000 rpm

  • Preço: R$ 123.292,00

  • Velocidade média: 303 km/h


6. Suzuki GSX-R 1000R


suzuki-gsx-r-1000r

Já faz algum tempo que a Suzuki não apresenta uma motocicleta com projeto 100% novo, e sem atualização, alguns modelos como a GSX-R 1000 R correm o risco de sair de linha na Europa.


Além disso, o recente anúncio de despedida da MotoGP e novos planos para a fabricante, parecem que comunicam o fim da linha de fato.


O modelo recebeu sua atualização mais recente em 2017, comprovando a necessidade de uma atualização. Mas o cenário atual parece desanimador, pois a Suzuki confirmou recentemente que deixará a MotoGP e o Endurance World Racing (EWC), até o final da temporada de 2022.


A Suzuki pode adotar com a GSX-R 1000 R a mesma ação que teve como a Hayabusa, retirar o modelo de linha e quando o mercado tiver demanda, trazê-lo de volta ao catálogo.


  • Potência: 202 cv a 13.200 rpm

  • Torque: 12 kgf.m a 10.800 rpm

  • Preço: R$ 118.750,00

  • Velocidade média: 287 km/h


7. Suzuki GSX 1300-R Hayabusa


suzuki-gsx-1300-r-hayabusa

E falando nela, finalizando nosso ranking, a nova Suzuki Hayabusa é de fato uma moto premium, e algo que não pode faltar é tecnologia de ponta.


Equipada com um seletor de modo de energia, com 3 tipos de pilotagem do motor, onde pode ser controlado o fornecimento de potência.


A moto também conta com 3 modos de pilotagens (esportivo, suave e para estradas molhadas). Com seu sistema anti-levantamento, garante que ela fique totalmente firme no chão e não tenha perigo de empinar, mesmo com uma acelerada mais brusca.


Ela também possui um sistema de mudança rápida bidirecional, contém também um sistema de controle de freio do motor, ele serve para que a moto tenha uma frenagem mais suave e controlada, evitando que a roda derrape ou salte.


Também possui um sistema de tração, onde monitora constantemente o ângulo de inclinação da moto, para evitar que a moto derrape em uma curva, e permitindo maior segurança durante suas pilotagens.

Ainda oferece uma tecnologia de ponta em sua parte elétrica, onde é possível limitar o lançamento da moto em sua aceleração, possuindo 3 modos.


Ela possui um limitador de velocidade, onde o piloto escolhe a velocidade, podendo acelerar sem medo que a moto não irá ultrapassar o limite.


  • Potência: 190 cv a 9.700 rpm

  • Torque: 15,30 kgf.m a 7.000 rpm

  • Preço: R$ 124.973,00

  • Velocidade média: 312 km/h



1 Comment


leão antunes
leão antunes
Apr 10, 2023

Quem é que colocou estas barbaridades aí? A mais potente entre estas aí está a hayabusa, a cbr 1000 da Honda perde pra sraid 750 da Suzuki, isso fato comprovado.em pista! BMW da corro na ducato, da corro na Honda 1000 !!!

Like
bottom of page